Navegar no Blog Adzuna »

De pai para filho: empresas que viraram negócio de família

Hoje em dia diversas empresas que são verdadeiros exemplos de como uma boa administração em família faz toda a diferença para o alcance de bons resultados em um cenário cada vez mais desafiador e competitivo. Alguns desses negócios que passam de pai para filho já sobrevivem a várias gerações e possuem excelentes resultados, se tornando verdadeiros cases de sucesso. 

A cada nova geração que surge novas iniciativas são implementadas. Isso garante que os empreendimentos continuem se atualizando e mantenham assim a presença dentro do mercado nacional. O Brasil tem vários exemplos de empresas que surgiram como um negócio de família e hoje são verdadeiros impérios. Conheça abaixo algumas delas: 

Foto: Reprodução

Silvio Santos e suas filhas

O carismático Senor Abravanel, mais conhecido como Silvio Santos, iniciou sua carreira como camelô e hoje é um exemplos de empreendedor que construiu um império familiar. Atualmente o bilionário é dono de uma série de empreendimentos, desde a emissora SBT até marcas de cosméticos. 

Pai de seis filhas, ele vem preparando as herdeiras desde pequenas para comandarem os negócios. Apesar da maioria não ter a mesma exposição na mídia do pai, elas participam ativamente dos empreendimentos. É o caso de Patricia Abravanel que iniciou sua carreira comandando a marca Jequiti, e que hoje apresenta várias atrações da emissora aos domingos. 

SBT é sucesso em todo o país!

Sem sombra de dúvidas a maior pérola desse caso de pai para filhos (ou filhas) é a emissora SBT. Dados divulgados mostram que em 2017, o lucro da empresa cresceu quase 500% em relação ao ano anterior, somando R$ 38,6 milhões. 

Atualmente, a rede conta com 100 emissoras que atendem cerca de 4.800 cidades brasileiras.

Tramontina

Provavelmente você já deve ter ouvido falar dessa marca. Ela é uma das mais queridas das donas e donos de casa, e também é um exemplos de negócio que passou de pai para filho.

Tudo começou lá em 1911 quando Valentin Tramontina deixou a cidade de de Santa Bárbara para ir até Carlos Barbosano Rio Grande do Sul.  Foi lá que a ferraria Tramontina foi criada, na época instalada em um pequeno terreno alugado. 

Com o falecimento do empreendedor em 1939, sua esposa, Elisa De Cecco Tramontina, assumiu os negócios. Foi apenas uma década depois que o filho do casal, Ivo Tramontina, resolveu continuar a saga do pai no comando da empresa. 

Expansão e crescimento

Ivo, juntamente com seu amigo Ruy J. Scomazzon, foi responsável por expandir a marca para 120 países. E em 1992, Clóvis Tramontina, filho de Ivo e terceira geração, assumiu o império da família. 

Mas engana-se quem acredita que ele chegou sem preparo algum. Ele passou sua juventude toda se preparando para assumir esse cargo tão importante. Além de ser formado em Administração, ele também fez vários cursos,pós-graduação e MBA.

Atualmente, a Tramontina é líder nacional em diversos segmentos do mercado e  conta com mais de sete mil colaboradores espalhados pelas fábricas, unidades operacionais e comerciais.

Votorantim

Mais um dos exemplos de empresas que viraram negócio de família é a Votorantim, criada 1918 pelo engenheiro pernambucano José Ermírio de Moraes. A empresa nasceu logo depois da compra de ações de uma fábrica recém adquirida pelo sogro. 

Um dos grandes diferenciais que tornou a empresa estável desde sua fundação foi a abordagem de José que decidiu diversificar o negócio. Em pouco tempo a empresa, que até então atuava apenas no setor têxtil, ingressou também no setor químico e na fabricação de cimento.

Diversificação que levou a grandiosidade

Muito do sucesso da Votorantim se deve justamente a esse espírito de diversificação.  A empresa hoje está presente em diversos setores, desde de cimento, até produção de suco de laranja concentrado. Segundo a empresa, atualmente ela conta com mais 30 mil colaboradores, e em 2017 teve um lucro líquido de R$ 810 milhões.

Além dos negócios, a Votorontim também foca na parte social. Antônio Ermírio de Moraes, que por anos comandou o grupo, é conhecido por ter atuado de forma voluntária na presidência do Hospital Beneficência Portuguesa, que atende 60% dos pacientes pelo SUS.  O empresário teve que deixar o comando do império em 2001, por conta de problemas de saúde. Desde então seus filhos e sobrinhos assumiram os negócios, e mantém essa grande história de sucesso. 

Gerdau 

Criada em 1901, a Gerdau é outro exemplo de sucesso. Tudo começou com Johann Heinrich Kaspar Gerdau, que emigrou para o sul do Brasil em 1869, buscando melhores condições de vida. 

Ele se instalou na Colônia Santo Ângelo e investiu inicialmente no setor de comércio. Depois de um tempo, junto com sua esposa e filhos, se mudou para Porto Alegre, onde criou a fábrica de pregos Pontas de Paris. O negócio passou a ser comandado pelo filho do casal, Hugo Gerdau em 1917. 

De geração para geração

Atualmente, a empresa está presente em 14 países e tem mais de 45.000 funcionários. Passada de geração a geração, em 2007 a Gerday passou a ser comandada por André Gerdau Johannpeter. 

Ao contrário de outros herdeiros que começaram direto nos cargos de alto calão, André trabalhou primeiro como ajudante do operador da fábrica de pregos da companhia. Só depois de muito esforço, e de investir em uma formação de qualidade, que ele passou para o comando da fábrica. 

Isso mostra que para atingit o sucessoé necessário preparação. 

Esses exemplos de empresas que passaram de pai para filho só mostram como uma boa gestão faz toda a diferença em um negócio, independentemente dos laços familiares. 

E você, o que achou desse assunto? Qual dessas empresas de pai para filho você acredita que seja o maior case de sucesso? 

Sobre a autora: 

Luciana Santana é uma apaixonada por assuntos relacionados a carreira e mercado de trabalho, além de colaboradora da Seleção Engenharia, uma plataforma de conexão entre engenheiros e empresas de Engenharia.