Navegar no Blog Adzuna »

Mais fácil se eleger CEO de uma empresa ou Presidente da República?

CEO x Presidente

A eleição presidencial de 2018 ficará marcada na história do Brasil como a mais pulverizada, polarizada e polêmica. A quantidade de presidenciáveis em si já é um recorde: foram 13 candidatos de diferentes ideologias, formações, trajetórias e bens declarados. Para apimentar a receita, teve candidato preso e outro esfaqueado.

Para concorrer ao cargo mais alto e importante da República, qualquer pessoa pode candidatar-se, desde que cumpra com os seguintes requisitos:

  1. Ser brasileiro nato
  2. Ter idade mínima de 35 anos
  3. Ser filiado a um partido político
  4. Estar de acordo com a Lei da Ficha Limpa

A Adzuna analisou e comparou a eleição presidencial ao processo seletivo de grandes empresas para contratarem seus CEOs (Chief Executive Officer ou Diretor Chefe Executivo). Afinal, as decisões tomadas pelo presidente de uma corporação também afetam a economia e a população.

 

REQUISITOS PARA CHEGAR AO COMANDO

Foguete Spacex
Lançamento em sede da Spacex, empresa comandada pelo CEO Elon Musk (à esquerda na foto de capa)

A democracia brasileira não exige um diploma nem escolaridade mínima para candidatos à presidência, mas praticamente todos os países da Europa e os Estados Unidos exigem curso superior. Já na iniciativa privada, o curso superior é requisito básico, de preferência em administração de empresas ou engenharia. Pós-graduação, MBA ou doutorado são grandes vantagens.

Em tempos de diversidade e globalização, a nacionalidade do candidato a CEO pouco importa perto de um currículo impecável. Domínio da língua inglesa é mandatório, além de desenvoltura para discursar em público e capacidade para negociação. É o caso da segunda empresa mais valiosa do mundo, a americana Microsoft, atualmente comandada pela CEO angolana Paula Belliziano Brasil e pelo CEO Global Satya Nadella, indiano.

Um bom líder também deverá ter visão macro de negócios e saber gerenciar pessoas. Assim como o presidente da República, o presidente de uma empresa deverá ser carismático para inspirar funcionários e convencer acionistas e conselho. Um exemplo de sucesso é o brasileiro Carlos Ghosn, que orquestrou a maior reestruturação da indústria automobilística como CEO da Renault-Nissan.

Já a idade mínima não é critério determinante no mundo corporativo, principalmente na era das startups. Recém-formados ditando as regras já é algo comum. Elon Musk, hoje CEO da Tesla e SpaceX, fundou sua primeira empresa (Zip2) logo após a universidade. Mark Zuckerberg se tornou CEO do Facebook aos 20 anos e Larry Page tinha 25 quando assumiu o cargo no Google. No Brasil, o mais famoso jovem CEO é Pedro de Godoy Bueno, que comanda a rede de laboratórios de diagnósticos DASA desde seus 24 anos.    

 

PROCESSO SELETIVO PARA PRESIDENTE

Bandeira do Brasil

Se para chefe de Estado não é necessário experiência prévia, para comandar uma empresa é primordial que o candidato tenha um histórico de sucesso, com passagem por vários departamentos estratégicos, como financeiro e comercial, ao longo da carreira.

Muitas empresas escolhem seus CEOs organicamente, promovendo um profissional de carreira interno, ou insider, mas há uma tendência crescente na busca por alguém de fora, ou outsider. Segundo a pesquisa CEO Success Study da consultoria PwC, um outsider é escolhido em 74% das vezes.

A busca por “sangue novo” fica a cargo de empresas especializadas em recrutamento de alto escalão, as famosas head hunters (literalmente “caçadores de cabeças” em inglês), que selecionam executivos de acordo com o objetivo da contratante, como por exemplo, expandir mercado, sair do vermelho, diversificar portfólio, pivotar negócios, etc.

O processo seletivo para CEO é minucioso, com várias etapas, podendo levar meses, afinal, a escolha certa da liderança pode determinar o sucesso da empresa. É feita uma checagem rigorosa do histórico pessoal e profissional do candidato, além de várias entrevistas até selecionarem o perfil mais adequado. Enquanto isso, a escolha do presidente do Brasil é amplamente influenciada por caras campanhas políticas, mesmo que elas não reflitam a realidade sobre a competência do candidato para o cargo.

 

IMPEACHMENT DE CEO

Elon Musk
Elon Musk

Chegar ao topo da hierarquia, seja pública ou privada, é o auge da carreira de qualquer profissional.  Mas manter-se no comando é ainda mais difícil e a pressão por resultados vira uma inimiga impaciente.

Na história recente da nossa República, Collor renunciou e Dilma sofreu impeachment antes de terminarem seus mandatos. No mundo corporativo, estima-se que 60% dos CEOs não passam mais de seis anos no cargo, dois a mais que um mandato de presidente da República.

Nem sempre ser o fundador da empresa garante sua permanência no comando e divergências com conselheiros e acionistas podem resultar na demissão de um CEO. Steve Jobs já foi demitido (e depois recontratado) da Apple, Travis Kalanick foi afastado da UBER, e David Neeleman, antes de fundar a Azul Linhas Aéreas no Brasil, foi praticamente expulso da JetBlue.

Há casos em que o próprio CEO decide “se demitir”, pegando todos de surpresa. Jack Ma, criador do império varejista de e-commerce Alibaba e homem mais rico da China, chocou o mercado este mês ao declarar sua aposentadoria precoce.

 

CHEFE DE ESTADO OU CHIEF EXECUTIVE OFFICER?

Elon Musk X Michel Temer

A faixa presidencial parece ser mais acessível do que o cargo de presidente de empresa. Não que seja fácil conquistar milhões de votos, mas a exigência de qualificação é significativamente menor.

Um candidato a presidente pode convencer eleitores na base da simpatia e de promessas sem fundamento. Já para CEO, seu nome nem é cogitado se não puder comprovar que é capaz de alcançar os resultados esperados pela empresa. Mas, uma vez no poder, ambas as funções requerem habilidades tanto de gestor quanto de político para desempenharem um mandato bem sucedido.

Para quem almeja a liderança de uma grande empresa, sua trajetória pode começar hoje mesmo ao se candidatar em uma das mais de 300 mil vagas disponíveis no site da Adzuna!