Navegar no Blog Adzuna »

10 maneiras de ganhar dinheiro trabalhando remotamente

freelancer

Os trabalhos freelancers são uma tendência não só no país, mas no mundo inteiro. Em uma matéria recente da Forbes americana, por exemplo, a chamada indica “The Next Hot Market: Freelancers” (em tradução livre, “O próximo mercado quente: Freelancers”). Isso significa que nunca foi tão comum ganhar dinheiro remotamente.

No entanto, não pense que o fato de ser um trabalho em plena expansão significa facilidade de encontrá-lo e mantê-lo. Uma atividade freelancer exigem tanto comprometimento quanto qualquer outro trabalho. Isso se não requerer ainda mais atenção, já que como profissional autônomo você está no controle de absolutamente todos os aspectos da sua carreira.  

Seja como freelancer, nômade digital, dono de e-commerce ou qualquer outro trabalho independente, hoje as possibilidades de renda por meio de negócio próprio com suporte da tecnologia são inúmeras.  Um smartphone e conexão à internet são suficientes para o desenvolvimento de muitos profissionais no mercado atual, cenário inimaginável a alguns anos atrás..

Para acompanhar essa mudança investindo em trabalho autônomo, é preciso conhecer as opções e ferramentas que o possibilitam. Por isso, vamos mostrar 10 formas de chegar lá.

1. Crie um blog

Criar um blog vale a pena! Embora muita gente ache que é uma mídia ultrapassada, trata-se na verdade de uma ferramenta poderosa para atrair as pessoas e gerar renda com os seus projetos. Para isso, será necessário gerar um conteúdo valioso, que atenda às necessidades do seu público e resolva seus problemas. Você pode, por exemplo, escrever sobre as habilidades que domina — e pode acreditar que tem muita gente ansiosa para aprender o que você sabe.

Com o tempo, o blog vai gerar tráfego, atraindo leitores. Isso pode despertar a atenção de marcas com interesse em anunciar em sua página e atingir seus leitores. Também existem outras formas de monetizar o espaço, como no caso dos programas de afiliados (falaremos dele com detalhes mais à frente), em que você anuncia o produto ou serviço de uma pessoa e, quando gera uma venda, ganha uma comissão que pode chegar a até 80% do valor do item.

2. Tenha um canal no YouTube

canal no Youtube

Você também pode utilizar suas habilidades para criar um canal no YouTube. Caso seja um cozinheiro, você pode ensinar receitas. Se for um músico, mostre às pessoas como se toca um violão. No caso de um nômade digital, pode criar uma espécie de diário de viagem. As possibilidades são inúmeras.

Da mesma forma que com o blog, trata-se de um trabalho de crescimento gradual e é preciso ter dedicação, consistência e paciência para conquistar os resultados esperados. O importante é que você gere um conteúdo relevante, de forma que você tenha presença digital e, com o tempo, conquiste autoridade em seu nicho de atuação.

O YouTube permite, por exemplo, que você mostre anúncios de terceiros e ganhe com o número de visualizações. Para ter uma renda significativa, no entanto, é preciso ter ao menos 30 mil visualizações. Mas não deixe esse número desanimá-lo. Se você realmente entrega algo diferenciado, as pessoas começarão a notá-lo e você conseguirá formar sua audiência.

3. Invista no Instagram

O Instagram é a rede social queridinha das marcas. Não por acaso, tem muita gente ganhando dinheiro por conta dessa mídia. Você com certeza conhece ou segue algum influenciador por lá, não é verdade? Setores como gastronomia, moda e esportes são verdadeiras minas de ganhar dinheiro e tem muita gente aproveitando esse mercado que não para de crescer.

Caso você tenha um número considerável de seguidores, é possível que as marcas te patrocinem e você possa, por exemplo, fazer permuta — ou seja, ganhar algum item em troca da divulgação. Você também pode cobrar um valor fixo para cada postagem que fizer.

Hoje em dia, pessoas com a partir de 5 mil seguidores são consideradas micro-influenciadoras e, em geral, contam com um poder de engajamento altíssimo. O uso do Instagram como plataforma para marketing digital é um exemplo de que é possível até mesmo conciliar sua carreira em uma empresa com trabalho autônomo. Nesse sentido, vale a pena estudar as principais estratégias utilizadas para gerar uma boa audiência, como o uso correto de hashtags, o uso da localização e a exploração de ferramentas como o story.

4. Inscreva-se em um programa de afiliados

Conforme comentamos no texto, o programa de afiliados gera remunerações para pessoas que indicam produtos e serviços. Você pode se cadastrar em alguma plataforma que trabalha com afiliados – geralmente, o cadastro é gratuito – e, assim, receber um link para começar a fazer a divulgação. Em seguida, a partir do momento que alguém compra um determinado item com o seu link, você ganha comissões, que costumam ser de 20% a 80% em cima do valor total da mercadoria.

Para dar alguns exemplos, você pode ser um redator online e admirar o trabalho de outros profissionais em nível mais avançado, que já vendem seus produtos digitais na internet. Como você tem afinidade com o assunto, você pode promover o curso da pessoa e, assim, ganhará uma grana a partir de toda venda que for realizada. É possível, por exemplo, escrever um post de dicas e, no fim, indicar o curso.

5. Crie seus infoprodutos

infoprodutos

Se você tem muito conhecimento em uma determinada área, uma ótima ideia é investir na criação de produtos online. Se você é hábil com design, pode criar um e-book com informações sobre decoração, por exemplo. Comercialize seu conhecimento.

Para dar um outro exemplo, suponhamos que você seja uma mãe dedicada e viveu muitas experiências com seu filho. É bem possível criar um curso para mamães de primeira viagem. Faz sentido?

Enfim, as possibilidades são infinitas. É possível produzir diversos tipos de materiais e depois trabalhar em cima da divulgação e das vendas. Caso você ofereça um serviço realmente diferenciado, que verdadeiramente ajude as pessoas a solucionar problemas ou saciar necessidades, as chances de sucesso são significativas.

Portanto, foque no conteúdo. Pense nele antes de qualquer coisa.

6. Tire fotografias

Não é preciso ser um fotógrafo profissional. É possível que você faça isso apenas por hobby, mas consiga tirar fotos que realmente se destacam. Se for o caso, por que não transformar isso em negócio? Existem inúmeros bancos de imagens, como Dreamstime, Shutterstock e iStock, que possibilitam que você divulgue suas fotografias e venda-as para as pessoas interessadas. A maioria desses sites vende as fotos para publicidade, marketing e comunicação. Por conta disso, é interessante que você estude os padrões de imagem que melhor vendem para adaptar seu estilo aos interesses do mercado.

7. Monte um e-commerce

O comportamento do consumidor mudou de forma drástica. Hoje, como sabemos, é muito comum que as pessoas consumam produtos e serviços pela Internet.

Dessa forma, é possível que você crie sua própria loja virtual. Você tem habilidade na área de moda? Então, é possível vender camisetas. Você pode começar vendendo para os amigos e a família e, aos poucos, vai conquistando uma base sólida de clientes.

Em termos de ferramenta, você pode investir em um site próprio para sua marca ou utilizar plataformas como as mencionadas no próximo item.

8. Venda em sites de compras e vendas

sites de vendas

Sites como Mercado Livre e OLX possuem um grande volume de produtos para serem comercializados. Nesse sentido, você pode anunciar, de forma gratuita, itens para venda. Caso queira fazer uma divulgação especial, é possível patrocinar seus anúncios por uma taxa que costuma ser pequena. Assim, eles aparecem em destaque no site.

Uma boa ideia é que você aposte em produtos que sejam mais difíceis de serem encontrados, o que significa que a demanda é maior.

9. Participe de pesquisas

Existem algumas empresas de usabilidade e satisfação do consumidor que contratam pessoas para responder pesquisas em diversos nichos de mercado. Você pode responder questões relacionadas ao mercado de veículos, gastronomia, eletrodomésticos, entre outros. Para tanto, é preciso fazer cadastro em alguns desses sites e também ficar de olho na sua caixa de e-mail, pois é por onde costumam acontecer os contatos quando essas empresas necessitam de participantes para pesquisas.

10. Seja freelancer de criação de conteúdo

Conforme dissemos no início desse texto, o universo freelancer está crescendo de forma quase que exponencial. As pessoas estão cada vez mais conscientes em relação à possibilidade de faturar uma grana extra em suas casas. Entre os trabalhos, a criação de conteúdos ganha destaque.

Se você leva jeito para a escrita, é possível se inscrever em plataformas como a Rock Content de forma gratuita e começar a receber trabalhos. Tome o cuidado de escolher temas com os quais tem afinidade e sempre tenha foco em atender ao cliente com a máxima excelência. Dessa forma, você será chamado para novos trabalhos e terá seus projetos em evidência. Para acelerar os projetos, crie um portfólio (em blog e nas redes sociais) e mostre ao mundo que você é um(a) produtor(a) de conteúdo no(a) qual vale a pena investir.

E aí, o que achou dessas 10 dicas para ganhar dinheiro remotamente? Como mostramos ao longo do texto, não é algo assim tão simples. Exige comprometimento e dedicação. Mas é possível. A prova disso é que tem muita gente por aí faturando por meio de trabalhos a distância, afinal, as ferramentas estão à disposição. Incluindo a plataforma de vagas da Adzuna, onde você encontra milhares de oportunidades de trabalho remoto em diversas áreas. Procure pelas palavras-chave que utilizamos no texto, como “remoto”, “autônomo” e “freelancer”, por exemplo, e escolha a sua vaga ideal!

Caso você tenha interesse em abraçar o mundo dos freelas, é só clicar aqui para conferir todos os detalhes.