Navegar no Blog Adzuna »

Autocohecimento e a procura pela felicidade

É certo que adoramos os clássicos filmes de Natal no fim do ano (já começou a maratona de “Esqueceram de Mim?). Mas que tal deixar a tradição de lado por um dia e (re)assistir ao filme “À Procura da Felicidade”, com Will Smith, nessa quase véspera do mês natalino? Porque a moral dessa história não poderia ser mais apropriada para garantir inspiração e motivação para o próximo ano.

O longa acompanha a trajetória de Chris Gardner, um pai recém-solteiro e desempregado que faz de tudo para proteger o filho da dura realidade em que se encontra. Sem casa, esposa ou emprego, Gardner se vê vagando pelas ruas em busca de lugares onde possa tomar banho, dormir e comer com o filho pequeno. A história é baseada em fatos que aconteceram com o verdadeiro Chris Gardner, antes dele “virar o jogo” e se tornar um empresário de sucesso.

O verdadeiro Chris Gardner (esq.) com Will Smith (dir.) e seu filho, Jaden

Drama ficcional à parte, o maior trunfo do filme é, na verdade, a capacidade de gerar identificação no espectador, porque todos podemos pensar em momentos que nos exigiram grande capacidade de superação de dificuldades. E muito se pode aprender com as atitudes de Gardner perante os obstáculos, principalmente sobre a importância do autoconhecimento na busca incansável pelos nossos objetivos.

Mas apesar da incerteza e das mudanças contínuas, podemos notar que existe uma constante na jornada do personagem: a prática do autoconhecimento, processo através do qual refletimos sobre nossas próprias atitudes e personalidades, esclarecendo o que realmente queremos alcançar, traçando metas e agindo para concretizá-las. Chris queria um emprego para dar ao seu filho condições dignas, e para isso trabalhou como estagiário, passou noites em claro estudando e colocou para si próprio que venceria quantas batalhas fossem necessárias.

 

Ao praticar a autorreflexão, desenvolvemos inteligência emocional e equilíbrio entre as áreas da nossa vida (espiritual, emocional, física, social, intelectual…), tornando a busca por nossos objetivos um hábito diário. Mas assim como no filme, quando Chris fica a ponto de desistir ao sentir o peso da exaustão, é preciso manter o foco. A persistência deve estar sempre alinhada à prática do autoconhecimento, afinal, nem sempre as coisas vão acontecer da forma como esperamos. Prepare-se para adaptar-se às mudanças! Uma prática útil é manter uma espécie de arquivo de sonhos e objetivos onde você possa visualizar o que almeja alcançar todos os dias. Comece com planos pequenos, que você consiga realizar durante o dia ou a semana, por exemplo. Assim, a motivação surge de enxergar os resultados frequentemente. Faça anotações dos resultados possíveis, positivos ou negativos, para cada objetivo e crie planos B, C, D, E… Conseguir enxergar seus projetos no papel ajuda sua mente a manter-se preparada e concentrada. Comece hoje mesmo! E lembre-se: 

momentos de inquietude na sua zona de conforto nunca trarão resultados positivos como os momentos de inquietude pelos quais passamos em busca de nossos sonhos, afinal, oportunidades surgem pelo caminho e, para encontrá-las, é preciso estar caminhando. 

Hoje, o verdadeiro Chris Gardner é um empresário, investidor e escritor, provando que apesar de todos os obstáculos e momentos de esgotamento físico e mental, sempre existe aprendizado em toda experiência. A chave para transformar nossa realidade está em entender a nós mesmos, em ter objetivos claros e agir continuamente para alcançá-los. Portanto, a luta por aquilo que acreditamos deve ser diária, repensando comportamentos e atitudes, buscando aperfeiçoamento, enfrentando limitações e descrenças. E não esqueça de acreditar em você, esse é o primeiro passo para o autoconhecimento!

Nunca deixe alguém dizer que você não pode fazer alguma coisa.
Se você tem um sonho, corra atrás dele.
As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer.
Se quiser alguma coisa, corra atrás

(À Procura da Felicidade, 2007).

Fonte: Psicologias do Brasil