Navegar no Blog Adzuna »

Universitário do Ano 2016: Conheça os finalistas globais

goty-2016

Centenas de candidatos de onze países participaram do concurso internacional Universitário de Ano, promovido pela Adzuna Internacional. Foi uma tarefa difícil escolher os melhores candidatos para representar cada país nesta etapa final. Veja abaixo o perfil dos representantes de cada nação:

zaÁfrica do Sul – Myric September

Perfil:

Proveniente de uma área de baixa renda do norte da África do Sul, Myric é um estudante exemplar, alcançando distinção em todas as matérias de sua universidade. Seu diploma de bacharelado em Tecnologia da Informação o proveu com um conjunto de habilidades muito requisitadas na África do Sul.

Ele descreve a si mesmo como um indivíduo analítico e deseja ensinar outros no campo de tecnologia da informação. Para este fim ele concluiu um curso para instrutores de TI. Suas realizações até o momento incluem um aplicativo para Android para estudantes de jornalismo publicarem seus trabalhos e um sistema de gerenciamento de hotel desenvolvido com a linguagem C#.

Fora do seu campo de estudo e trabalho, Myric aprecia a leitura, joga volleyball e participa de competições de atletismo. Seu objetivo de carreira é gerenciar uma multinacional de softwares. Seu lema: “ser mediano não é uma opção”.

O que mais nos impressionou:

Myric fala Inglês e Afrikaans fluentemente. Seus resultados acadêmicos no primeiro ano universitário o posicionaram no primeiro lugar entre os estudantes do seu ano letivo, com notas acadêmicas representando em média 88% da nota máxima em 2015. 

KlingBrasil – Lucas Kling e Silva

Perfil:

Lucas é  graduando em Engenharia Metalúrgica pela UFRJ. Logo no começo da faculdade, ele se tornou monitor de uma disciplina e membro efetivo da empresa júnior da UFRJ, atuando nas áreas de assessor de qualidade e assessor de estratégia, e representando a empresa no Congresso de Estudantes de Engenharia de Materiais do Mercosul.

Em seguida, ingressou no Laboratório de Ensaios não Destrutivos, Corrosão e Soldagem atuando no desenvolvimento de projetos de pesquisa ligados à área de petróleo e gás.

Lucas foi aprovado no programa Ciências sem Fronteiras o que o levou para uma experiência na Alemanha e seu trabalho duro já lhe rendeu frutos: após um estágio realizado com louvor, seu trabalho de conclusão de curso, desenvolvido dentro do Instituto Federal de Pesquisa e Testes em Materiais da Alemanha, o proporcionou dois prêmios e também criou fortes laços com a comunidade de pesquisa alemã.

O objetivo profissional de Lucas é ser um CEO ou Diretor dentro de uma empresa ou instituto de pesquisa.

O que mais nos impressionou:

A força de vontade e inteligência de Lucas são impressionantes: auto-didata, ele conseguiu dominar o alemão em poucos meses durante o período em que estudou na Alemanha.

Bem como demonstrou habilidades empreendedoras desde cedo, quando financiava o transporte à sua escola com o dinheiro recebido pelas aulas particulares que dava.

Outro  ponto que valorizamos em seu perfil é o foco no relacionamento interpessoal para conseguir ser bem sucedido em seus projetos. Saber lidar e se comunicar com pessoas de diferentes níveis hierárquicos é uma qualidade fundamental para quem quer alcançar o sucesso profissional.

cecileFrança – Cecile Meira

Perfil:

Cecile é uma estudante da universidade de Telecomunicações de Lille na França, através do seu diploma na área de tecnologia, Cecile espera se tornar uma empreendedora do segmento tech, com ideias para aplicativos sociais que propiciariam a interatividade entre os usuários no dia a dia.

O que mais nos impressionou:

A personalidade de Cecile mostra uma impecável atenção aos detalhes, além de capacidade de exercer empatia e companheirismo para com seus colegas e amigos.

femkePaíses Baixos – Femke Hilhorst

Perfil:

Femke formou-se este ano na universidade de Wageningen, onde ela completou um mestrado em ciências da Terra e Meio Ambiente. Ela seguiu seus estudos sobre hidrologia tornando-se uma especialista em fluxos hidrográficos, e sua tese a colocou entre os melhores alunos da sua classe, demonstrando garra e força de vontade para alcançar seus objetivos profissionais. 

O estudo da água é sua maior paixão, e o conhecimento sobre esse tema é o que ela mais deseja compartilhar em sua carreira profissional. Os Países Baixos são pioneiros nesta área científica, já que a geografia local necessita de tecnologia para construção de barragens e canais, e Femke espera levar este conhecimento à outros países.

Ela acredita que o conhecimento é o maior presente que pode ser dado a outro ser humano, especialmente quando se trata de algo tão importante quanto a água. Ela foi capaz de traduzir seus pensamentos muito bem em sua frase:

“Dê um poço para as pessoas e em alguns anos ele estará seco. Mas dê a eles o conhecimento em como encontrar água e criar novos poços e você os tornou independentes!”

O lema de Femke é aproveitar cada boa oportunidade que aparece. Suas viagens pelo mundo exemplificam isso: ela não tem medo de fazer as malas e partir para viagens espontâneas, como uma viagem recente à Berlim. E se você esteve no Quênia entre Março e Julho deste ano, existe a possibilidade de você ter esbarrado na jovem holandesa. 

O que nos impressionou:

Seu trabalho duro durante seus difíceis estudos, seu entusiasmo e gentileza em compartilhar seu conhecimento com os outros destacou seu perfil de outros candidatos da competição.

konradPolônia – Konrad Stawiski

Perfil: 

Konrad tem 24 anos e se tornou um médico este ano. Em Outubro ele começa seus estudos de pós graduação e doutorado no departamento de bioestatística e medicina translacional na universidade de Lodz, na Polônia. Sua paixão pela área de ciências estatísticas aplicadas à medicina vêm da infância, quando começou a se interessar por computadores e tecnologia da informação.

Aliados à seu conhecimento médico, ele desenvolveu vários projetos comerciais no campo de tecnologia da informação aplicada à medicina e seu maior interesse é em ciência da informação e análises computacionais de imagens radiológicas.

Através de seu trabalho ele recebeu uma bolsa como parte da Geração do Futuro, um programa do ministério de ciências e educação superior da polônia para criar aplicativos para pacientes de doenças crônicas. E mais duas vezes ele recebeu bolsas do mesmo ministério, o que faz de Konrad um dos estudantes mais premiados em seu país.

Seu objetivo é seguir na carreira acadêmica desenvolvendo tecnologias que tenham um impacto positivo na saúde dos indivíduos e conquistando reconhecimento de outros cientistas da sua área.

O que nos impressionou?

Com apenas 24 anos o jovem médico é um dos estudantes mais premiados da Polônia e já contribuiu de forma significativa para a sociedade aliando seus conhecimentos em duas áreas de ponta da ciência contemporânea: a tecnologia da informação e a medicina.

Seu currículo por si já destacou Konrad entre os outros candidatos da Polônia, mas o maior diferencial para a escolha dele como representante de seu país, é que durante seus estudos de medicina ele encontrou tempo para estudar ciência da computação, bioinformática, bioestatística e data mining, com o propósito de melhorar suas análises e encontrar aplicabilidades para a medicina. 

bababundeReino Unido – Babatunde Onabajo

Perfil: 

Babatune Onabajo é um pós graduando da Kings College em Londres, e está inscrito no programa de perspectiva global MSc Brazil. Seu interesse de carreira é entender como funcionam os mercados emergentes e quais são as dificuldades que estes enfrentam para se tornar economias sustentáveis. Recentemente ele se formou em Economia pela Universidade de Cardiff e fez um curso de Direito Internacional em Genebra, na Suíça. Babatune também é poliglota, sendo capaz de falar Inglês, Alemão, Espanhol e Português com fluência. 

Seu objetivo é trabalhar no segmento de tecnologia e foi um dos poucos estudantes selecionados para o programa de Jovens Líderes da Rainha Elizabeth, onde ele teve a oportunidade de conhecer os escritórios do Google e entender como a equipe da empresa opera e gerencia o YouTube. Além disso, Onabajo escreveu o artigo vencedor de uma competição do Instituto de Ética Administrativa, onde discorreu sobre o uso do photoshop em campanhas de marketing. Seus artigos sobre tecnologia e inteligência artificial também foram publicados em diversos jornais estudantis. 

Onabajo também foi um dos candidatos ao prêmio Albert Einstein Fellowship Award 2017 por sua proposta de pesquisa do uso de drones em conflitos internacionais, seu argumento sendo que é uma contravenção dos direitos humanos. Além deste prêmio, também foi o vencedor dos prêmios KCL Experience Global Award de sua universidade (pelo seu engajamento com outras culturas) e o prêmio KCL Experience London Award por compartilhar sua experiência trabalhando na Associação de Banqueiros do Reino Unido.

Ele ficou em terceiro lugar no desafio de crowdsourcing da Pricewaterhouse Coopers, onde ele apresentou seu projeto para uma banca de diretores da renomada firma.

Para ele, “ser o universitário do ano não é apenas olhar seus feitos passados, mas também seu planejamento para o futuro.”

O que nos impressionou?

Sua paixão pela tecnologia e motivação para fazer a diferença. Babatunde também é auto-didata, aprendendo alemão por conta própria e conciliou um extenso currículo acadêmico com suas atividades extra-curriculares durante seus estudos. Ele também demonstra habilidades empreendedoras e está desenvolvendo jogos para celular.

Continue acompanhando o concurso aqui no nosso blog. Anunciaremos o grande vencedor do concurso no fim do mês!